Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Giló - O Papagaio Indiscreto

Aqui no Papagaio e no Sapo Blogs outra vez? Pá! Vão à praia, façam amor com a(o) namorada(o)... evitem é perder o vosso precioso tempo neste botequim! Podiam, pelo menos, ter o bom gosto de escolher outro blog Papagaio

Giló - O Papagaio Indiscreto

15% off first order at luvyle.com

Regresso à Portuguesa, Com Certeza!

volta_ferias_papagaio_blogs_corrupção_país_atua

    Após levantar-me cedíssimo, decidi iniciar o dia voltando à rotina habitual: depois de seis segundos de Yoga madrugador debaixo da azinheira, acabei por calçar as galochas e vestir o avental, para dar de comer à criação. Reparei, no meio disto tudo, que estava meio enferrujado e que as férias me deixaram completamente "out", desorientado da realidade: para além de já não saber onde é que ficava o curral dos porcos e de onde raio é que paravam os coelhos, troquei, por inércia mental, a ração das galinhas com os meus corn flakes de fibra - algo que só dei conta quando, no estábulo, pus a colher à boca durante o pequeno-almoço. Vale mais viver lá para os lados de Lisboa e voltar de férias enfrentando o trânsito no IC19 ou da Segunda Circular. É muito mais fácil, até porque há tabuletas indicadoras em qualquer canto, que nos orientam. Viver no campo é uma m*rda muito exigente e absorvente, digo-vos já! Nunca cometam o erro de vir para a parvónia...é um stress e uma desorganização maluca! A não ser que venham para abrir um turismo de habitação local e rural, que é mesmo o que está a fazer muita falta, porque ninguém da cidade ainda se lembrou disso!

   Numa pintura geral,  e depois da pausa, a minha secretária está cheia de assuntos pendentes, a necessitarem de "despacho" - não fiz a ponta daquilo que o rinoceronte tem à frente dos olhos e as pilhas de papéis foram ficando amontoadas sem lógica nem orientação, sem um papagaio saber por onde sequer é que deve começar. Talvez volte a pedir férias depois das férias.

    Já entendemos que o problema é que a pausa foi tão excessivamente grande (eu sei que toda a gente se queixa do contrário) que a atualidade ficou toda pendurada no apeadeiro,  - a agigantar-se, como o Hulk quando fica enervado - e a sentir a falta de levar uma chibatada do Papagaio. Com tudo por maldizer e etiquetar, num caos "f"..., só me resta prometer, tal qual um político mentiroso, que vou dar andamento à carruagem. Tentar perceber por qual "ponta agarrar" é que pode ser uma grandessíssima duma dor de cabeça - e isto ainda nem começou!

    Podia tentar começar pelo desporto, mas atrasei-me catorze segundos e agora, se calhar,  só em janeiro. Até lá, os jogadores de futebol do Sporting podem sempre, se quiserem, ocupar o tempo a tocar ao bicho, até que abra o mercado, o que não deixa de ser agradável e estimulante. Esperemos é que os catorze segundos não contribuam para dar um passo atrás na carreira do(s) moço(s). Se alguém tiver por aí umas "Playboys" para emprestar ao(s) rapaz(es)... talvez os gays mafiosos de Braga possam dar uma mãozinha na situação... ou o Bruno!

   Também podíamos analisar a questão dos professores, mas prevemos que antes de sexta feira não haja gente em casa. Está tudo para fora, deslocado a centenas de quilómetros e a preparar-se psicologicamente para aturar putos malcriados e agressivos; também a ir ao psiquiatra e a meter atestados falsos. Uns, no sul, - os que são do norte - outros no norte, - os que são do sul. Os do interior foram apanhar uns banhos indesejados até à praia, e os do litoral, a maior parte deles foram colocados no novo QZP, lá para os lados de Olivença, que ainda faz pertença a Portugal, pelo menos na cabeça da DGAE, para efeitos de colocação de concursos de docentes. Quem tem a culpa disto tudo é o IPMA, porque não recruta meteorologistas e geógrafos no Ministério da Educação - ainda ninguém percebeu que os técnicos da Direção Geral da Educação são ótimos a Geografia,  a colocar professores no lado errado do mapa, a provocar terramotos, furacões e a promover tempestades. Os filhos dos professores que ficaram, entretanto, em casa sozinhos, podem sempre iniciar-se nas ervas, por falta de controlo parental, ou, em alternativa, podem dedicar-se também intensivamente a tocar ao bicho como alguns jogadores do Sporting ou quase todos os do Benfica que estão parados por lesão.

   O que resta? Eventualmente, o melhor será dar cabo da curiosidade e dizer logo o que fizémos nas férias. Nas férias... fomos de férias. Comprámos bilhete na companhia aérea Microsoft, ficámos alojados em hoteis cinco estrelas das redes NOS e Galp e tudo tratado gratuitamente a convite das agências de viagens Oracle e Huawei. Ou não fôssemos nós orgulhosíssimos funcionários públicos também em altos cargos da administração.

Desejos de boa corrupção...

Papagaiopapagaio

   

5 comentários

Comentar post