Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Giló - O Papagaio Indiscreto

Aqui no Papagaio e no Sapo Blogs outra vez? Pá! Vão à praia, façam amor com a(o) namorada(o)... evitem é perder o vosso precioso tempo neste botequim! Podiam, pelo menos, ter o bom gosto de escolher outro blog Papagaio

Beijar a avó é Bullying e gramar o "Prós e Contras" é Sadomaso...ou... dá antes um xoxo no Padeiro!

avós beijar.jpg

   Quando a Fátima Campos Ferreira começou a apresentar o "Prós e Contras", tinha menos trezentos centímetros de rugas debaixo dos olhos. Na altura, os seios também lhe estavam menos em baixo e a casca de laranja não causava depressão individual nem ansiedade. Sampaio calculava alistar-se para Presidente e Salazar esperava pacientemente no caixão para ir a enterrar em Santa Comba. Assunção Cristas ainda não tinha nascido e a igualdade de género não figurava no dicionário de português. Entretanto, muitos dos convidados da Fátima já faleceram e uma parte do público atendente já se separou, teve filhos bastardos, mudou de sexo, emigrou para o Estado Islâmico, aderiu ao movimento sexista #MeToo, bem como às modas dos telemóveis minúsculos que, por sua vez, já se transformaram em smartphones do tamanho de tijolos de quinze;  os que não se converteram a qualquer destas seitas, mudaram para a "Passadeira Vermelha" , "Atração em Pelota" ou " O meu pénis é mais colunável que o teu".

   Os, então, avós, também já cá não estão, a não ser que se esteja a falar das fedorentas listas eleitorais, e os, então, pais,-que incitavam irritantemente os seus filhos a dar beijinhos nos vovós,-passaram à categoria etária seguinte, passando, eles próprios, a violentadores dos direitos alienáveis dos ânimos pueris antibeijoquice. Os, agora sim, avós, continuam a reclamar e a receber os carinhos e beijinhos dos seus novos netos, a pedido coercivo ou por violentíssima ação espontânea. O professor Daniel, que no passado era osculado selvaticamente pelos molestadores dos seus próprios avós, passou a recusar-se a ser lambido pelos próprios netos, já para não falar da sua conversão aos fascínios das sevícias sado. Na verdade, entre as chibatas e os apertões esganadores com cordas de domar juntas de bois, todos sabemos que são os beijos que aleijam mais!  

   Enfim, a máquina do mundo tem mudado severamente, desde então. Só o "Prós e Contras" continua exatamente na mesma: a distribuir pó de bocejo, a comer estupidamente os nossos impostos, a abrir antena a eunucos do intelecto e a promover debates que deixam tudo invarialmente na mesma.

Pap

   papagaio

Curso Intensivo de Inglês Laboral...em Portugal: "Follow Me!"

profissões e designações de cargos em inglês.j

   Quem não se lembra do "Follow Me!"? - aquele programinha televisivo que nos ensinava vocabulário de inglês; sempre com os mesmos quatro atores a cantar palermices infantis, a dançar de forma estranha (quais  bonecos da Rua Sésamo) e a articular as palavras da economia universal como se tivessem acabado de sofrer um AVC tântrico! No genérico, um senhor de fato, gravata e chapéu, tipicamente british, subia as escadas de uma estação do Metro de Londres e convidáva-nos a segui-lo!... "Follow Me!"

    Se alguém não se lembra deste curso televisivo de inglês - estilo Royal Telescola  -  é porque tem menos de 35 anos e, provavelmente, em alguns casos mais púberes e smartphonados, a experiência de vida equiparada a uma amiba clonada em laboratório, com uma perna a mais, surda, invisual e com tendências fraldaicas. Mas este grupo de pessoas não necessita de ficar preocupada nem ofendida: se não conheceram o "Follow Me", podem até ser mesmo da espécie "amiba" , mas também não se lamentem, porque não tiveram a antifortuna de serem atacados em Portugal pelo bicho epidémico, parasítico, trendístico, obnubilante e maniqueísta do "inglês-a-toda-a-hora-porque-parece-inteligente,-fixe,-altivo-e-socialmente ultravanguardista ".

    Aonde é que tudo isto nos leva? Leva-nos ao Sr. João Simão, que é um "meu grande amigo bêbado do peito"; gosta de me saudar e abraçar,  após o seu horário de cemitério, exatamente sobretudo quando sai deste seu emprego e se coloca a malhar tintos na Casa do Benfica e me encontra a entrar lá, em modo "Lowe Profaile", para não ser visto por ele! O homem malha nos tintos e nas minis até cair para o lado, tal é a injeção diária! É a forma normal e compreensível de estar deste ser autêntico, a linguagem cultural e tipicamente lusitana que o Sr. João encontra para se esquecer das agruras anímicas da sua própria vida e da sua condição. O Sr. João, quando está com a bezana, adora e cumprimenta toda a gente, para fugir ao peso emocional do seu dia de trabalho - é que o Sr. João Simão é, como já tivémos oportunidade de abordar, Technical Digging Afterlife Specialist, isto segundo certas plataformas sociais, como o LinkedIn e outras. E como ele é, sem sombra de dúvidas,Technical Digging Afterlife Specialist, não cai aqui o menino na estupidez de o cumprimentar de forma demasiado efusiva, utilizando a fórmula tradicional: " - venham de lá esses ossos, ó amigo Sr. João!" Não vá ele fazer-nos a vontade e trazer "restos" de marmita para a Casa do Benfica, isto se já vier naçado pelo caminho.

    Para quem não conhece este homem como eu, passo a explicar melhor, numa linguagem mais próxima mas menos " literariamente engraxativa": o Sr. João Simão é "Coveiro" no cemitério municipal, isso mesmo!, uma profissão emocionalmente exigente e esgotante, daí os "escapes" que este Technical Digging Afterlife Specialist - (segundo as redes sociais e o LinkedIn!) -  procura para se poder equilibrar animicamente, perante os episódios sonoros e visuais de luto com que é brindado diariamente nos féretros. O meu Digging Friend é um símbolo de abnegação e coragem, motivo pelo qual merece inteiramente uma designação profissional e vocabular digna e sumamente condizente com o seu estatuto de herói da paróquia. Estatuto, esse, diga-se, em abono da pilhéria, que só um idioma como o do "Follow Me" poderá verbalmente proporcionar, na plenitude das suas propriedades lexicais e morfológicas de altivez, very p*ssing british e  extremely f*cking U.S. Que se faça uma vénia, no portugalinho, à língua de Sua Majestade e de Mr. Donald Trump.

    Acompanhem  a lição e repitam connosco:

  • Teresa M. - Customer Assistant Webmaster - Empregada de Balcão com um Computador à Frente que Foi Ela que Trouxe de Casa (que a loja não tinha um!); sabe soletrar "European Exit" como ninguém, mas não encontra a saída da loja, porque não pesca nada de inglês.!

 

  • Mário T. - Entrepreneur - Vendedor de Xaropes para os Intestinos; novamente, especialistas em " Exit"

 

  • José S. -  Automotive Engineer Chairman - Funcionário de fábrica de fazer cadeirinhas com rodas em baixo e dos lados;

 

  • Marília V. - PR Consultant - Trabalha para o Presidente Marcelo, a dar-lhe opiniões sábias e do camandro...e assim...;

 

  • António R. - Sales General Manager - Olheiro do José Mourinho;

 

  • Virgílio D. - Biobip Business Incubator - Negociante /comercial de chocadeiras elétricas de ovos de galinha e coelho;

 

  • Ana A. - Public Relations -  Depiladora/ aparadora de pêlos púbicos e buços; executa relações sexuais em público, no emprego, de vez em quando.

 

  • Francisca J. - Biologist -  Consultora de bichos e vermes fétidos num laboratório; mete-lhes a mão, apalpa-os e analisa-os de acordo com padrões, tamanhos, firmezas, texturas e cheiros;

 

  • Faustina M. - Internal / External Comunications - distribuidora da telepizza (nas motorizadas vermelhas);

 

  • Eduarda F.- Administrative Secretary - entre outros papéis, tira cafés e vai buscar águas nas máquinas de vending, para não ser despedida;

 

  • Rodrigo H. - Industrial Safety Engineer - é um "Crash Test Dummy", ou seja, um boneco de borracha que vai contra as paredes ( costuma faltar muito ao trabalho, passa a vida a meter atestados!);

 

  • Amâncio L. - Executive Director and Head for Valorization - sinceramente, não seabemos que cargo ou profissão é esta, mas deve ter alguma ligação com pénis e embalagens de Viagra, uma vez que diz "Head Valorization";

 

  • Rosa P. F. - Manager Portugal - também não fazemos a mais puta ideia sobre que bicho de cargo será este, mas estamos cá meio desconfiados que esta moça deve ter a sua parte de responsabilidade na vinda da Troika!;

 

  • Vasco M. - "Profissional" of Null - ??????????????????????? caíram-nos os tomates! Estamos mesmo "null", quanto a este cargo executivo... esperai lá!!!!...  será a isto que chamam de ganhar balúrdios sem fazer nada?

 

  • Marco F. - Trade Settlement Officer - Agente da PSP ( secção administrativa de trânsito - área de carimbação de coimas e multas);

 

  • Duarte N. - Geodesign a Better World - ????desenhador de mapas e planisférios ( com os países a cores e os oceanos a azul).

 

Saudações profissionais

Assinado: Papagaio Follow Me! And Make a "Like" in This Fancy British Comic Tugaland Stupid Post

 

    papagaio

Xi corações de gente com braços pequenos.

Resultado de imagem para 1º dia de aulas cartoon

   Filipe F., nome fictício, - (entre outras, por causa da novíssima mania da proteção de dados) - cinco reis de gente, quase seis de idade. No ar que o seu rosto espelha, faz-se adivinhar uma explosão dramática. Quem o protege? E quem o salva? Antes que algumas garras o venham prender, agarra-se-me às pernas, lá bem em baixo, quase ao pé dos pés; depois, agarra-se-me e cola-se-me ao resto do corpo todo, aquela porção pouquíssima que ainda falta agarrar, até que já não sobre nada de mim, nem que eu precise só um bocadinho de "mim" para mim mesmo!

   Em poucas horas e poucos dias,  e isto só porque foi F.F. que impôs e instituiu, no meio daquela algazarra frenética chamada "pátio", passámos a conhecidos de ginjeira, tantos os abraços que já me quis dar e me exigiu, por parecer que precisa frequentemente deles, -os apertões-, à falta de outro seguro de vida ou qualquer espécie de escudo de defesa contra ataques invisíveis à sua (pequena e delgada) pessoa.

   Mais uns poucos de dias e já passámos a amigos. Até ao fim do mês  seremos, certamente, amigos do peito, e por alturas da chegada de Cristo, teremos ascendido à parte da pirâmide que diz: companheiros! Adivinha-se que a esta, facilmente se lhe seguirá a fase de camaradas;  companheiros de armas, depois, companheiros de luta, companheiros inseparáveis... ao que só faltará o atingir do cume, do derradeiro pináculo, que será a condição de..."como irmãos".

    F.F.é que quis e determinou unilateralmente! Vai e veja-se que o mundo é mesmo das crianças! Não foi preciso fazer qualquer esforço. É que, enquanto vivemos mais junto ao chão, tudo parece rolar sem barreiras nem obstáculos. -"Leva-me aos matraquilhos, tu prometeste no outro dia, quando eu estava a chorar!...tens aí moedas de vinte? Trocas as notas por moedas na senhora da papelaria...muitas moedas... ela tem!  -Não sais daqui, nem vais para perto dos outros meninos! Ficas aqui sempre!  - Ajuda-me aqui no exercício... a mim...

   Quanto ao "irmãos" ou ao "companheiros de armas", poderei ter as minhas dúvidas, mas pode ser que o "amigos" sobreviva. Talvez, daqui a trinta ou quarenta anos, quando eu já for mais do que velho enferrujado, F.F. apareça do outro lado da rua, num desses pequenos intervalos que os episódios da vida longínqua, madura e agitada  ocasionalmente se prestam a dar, e, do alto da sua idade adulta,-(F.F.)- repare em quem eu sou e em quem nós fomos; talvez repare que eu terei uma bengala, que  tentarei atravessar tropegamente a passadeira e, então, me venha dar a mão a atravessar. Dar-me-á mais um abraço apertado, ao seu velho estilo infantil, e perguntará: "- Ena!!! Há tantos anos que eu já não o via! Como vão esses matraquilhos com moedas de vinte!!!!? Sabe que eu roubei uma bola e ainda lá a tenho, de estimação!".

   E acreditaremos mais uma vez na Humanidade, porque a esperança nos Homens ainda não estará perdida.

Pap... papagaio

   

A SIC e a Meteorologia...

 

charge- furacão, Leslie, SIC, Red Fish no Forno.j

        Como não há muito mais assunto que renda e valha a pena, a SIC virou-se de armas e bagagens para as tempestades. Os telejornais, de uma forma geral e por uma questão de igualdade de género, já vêm ocupando todas as suas apresentadoras do sexo feminino (atenção!!, também as há com dois e três sexos ao mesmo tempo!) e 75% do seu tempo de emissões com análises sobre o estado do céu.

        Para que conste no relatório, e para os mais distraídos, faça-se saber que há cerca de seis anos que os repórteres e apresentadores com menos de quarenta anos de serviço, dezoito de descontos e treze de bobós demorados ao microfone, são obrigados, pelo Balsemão, a frequentar cursos de formação em altas e baixas pressões, bem como ações de sensibilização em ventanias e introdução às cartas meteorológicas, daquelas com  risquinhos, ondinhas e A's e B's vermelhos e azuis lá no meio.

       Este tipo de iniciativas formativas, ministradas aos súbditos da comunicação social, tem-se revelado de grande utilidade para as estações televisivas, sobretudo em Carnaxide; esta tem passado, assim, a ser o único canal em Portugal que pode contar nos seus quadros com jornalistas capazes de identificar as quatro estações do ano nos manuais de Estudo do Meio da 1ª classe, e  habilitados a terem um orgasmo estridente somente por causa disso mesmo. 

      Só à laia de exemplo, Clara de Sousa e Rodrigo Guedes de Carvalho, recentes especialistas em fenómenos meteorológicos extremos, como é o caso de furacões, tornados, tempestades tropicais e ordenados pornográficos, garantiram ontem, em estúdio que, enquanto se masturbavam à janela, teriam observado um fenómeno climatérico raríssimo: - uma nuvem branca e redonda a atravessar o céu azul... e lá foram "pelo ar" 35 minutos de Jornal da Noite.

Bom boletim meteorológico, s.f.f.!

papagaio