Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Giló - O Papagaio Indiscreto

Aqui no Papagaio e no Sapo Blogs outra vez? Pá! Vão à praia, façam amor com a(o) namorada(o)... evitem é perder o vosso precioso tempo neste botequim! Podiam, pelo menos, ter o bom gosto de escolher outro blog Papagaio

Os próximos dois anos e as garrafas de plástico.

garrafas de plástico.jpg

   Acaba de chegar à praça pública que, daqui a dois anos,  por força do lobby  ambiental, os nossos políticos determinarão, de forma mediática,  que Portugal deixará  por completo  de ter e usar garrafas de plástico!

   Esta é uma Fantástica Medida Executiva!  Assim, a partir de 2021, por cá, os adeptos da Primeira Liga passarão a entrar nos estádios de futebol com garrafas de vidro grosso e aço inoxidável. Os membros das claques organizadas, caso se recusem a acatar a medida, passam sede do camandro, durante 90 minutos!

Pap...papagaio

Fernando Pessoa (e a Porto Editora) na mó de baixo...

fernando pessoa.jpg

    Ao que parece, a Porto Editora fez censura a uns versos de Fernando Pessoa. Seria melhor que não tivesse sido assim, uma vez que, dessa forma, os alunos não dariam com os versos no compêndio do 12º, nem os encarregados de educação ficariam a saber da poesia desbragada nos manuais dos seus descendentes...e Fernando Pessoa continuaria a ser um poeta desconhecido para a generalidade dos portugueses, sem levantar polémica nas redes sociais. Agora que o mal já está feito, alguém vai ter de arranjar um remendo qualquer e vir justificar-se. Na próxima semana, Fernando Pessoa será desenterrado da tumba e convidado para o programa de Cristina Ferreira, onde irá declamar uma parte da sua poesia obscena, em conjunto com Mário Machado e Luis Filipe Vieira.

   Os papagaios também declamam muitas obscenidades, mas não costumam ser alvo deste tipo de censuras nem mediatismos. Será a altura de denunciar este tratamento desigual e injusto, até porque quem percebe disto, sabe que eu e os meus colegas nem precisamos de ópios ou absinto para proferirmos palavrões.

 

Ó automóveis apinhados de pândegos e de putas

E cujas filhas aos oito anos - e eu acho isto belo e amo-o! - / Masturbam homens de aspecto decente nos vãos de escada.

 Fernando Pessoa - Ode Triunfal

Pap...papagaio

Algumas opiniões de Alexandra Lucas Coelho fazem pouca falta vivas.

opinião alexandra lucas coelho.jpeg

   Alexandra Lucas Coelho diz que Salazar faz, e passamos a citar: "muita falta morto"; e poderá ter certa razão, ainda que algumas opiniões de Alexandra Lucas Coelho também façam pouca falta que nasçam e fiquem vivas por aí, tal como os restos mortais de Salazar. A única diferença é que Salazar, apesar de ser fascita, foi Chefe de Estado, enquanto que Alexandra Lucas Coelho, apesar da sua corrente ideológica meio errante, meio de extrema esquerda (geralmente às sextas), só ocupa um cantinho minúsculo na garatujatura do Sapo. Ainda assim, reclama para si tanta atenção mediática como um chefe de estado,  destilando ironias e sarcasmos em segunda mão e afrontando sentimentos, - ainda que eles possam não ser gratos para muitos -, o que não é nada arrogante!...

   Alguém diga a Alexandra Lucas Coelho que afrontar levianamente a família é desrespeito, é  muito feio e fica-lhe largamente mal, que política é política, que ideologia é ideologia, que isso não se mistura e que Portugal é um Estado de Direito supostamente democrático, ainda que não nos saiba bem ter de assistir a certo e determinado tipo de manifestações públicas ou gramar com a imagem de  figuras controversas, já defuntas. 

    Como se não bastasse, segundo Alexandra Lucas Coelho, o Estado é quem tem a culpa de Mário Machado se ir manifestar e propagandear venenos para a frente da Assembleia da República. E porquê? Na medida em que é, isto segundo a mesma Alexandra Lucas - absolutamente lamentável que o mesmo Estado obrigue a PSP a dar-se ao trabalho de organizar uma operação para evitar confrontos, durante a tal de malvada manifestação de extrema-direita. Deduz-se que, segundo as palavras de Alexandra Lucas Coelho, em vez de se evitarem confrontos, deveria a PSP dar um arraial de pancada e umas facadas à boa maneira da direita nos manifestantes fascistas ( e, já agora, nos outros todos que por lá aparecerem, se o arraial não for à sexta!!), colocando metade dos fulanos atrás das grades das camas dos hospitais e a outra metade atrás das grades...propriamente ditas...das cadeias.

   Nós teríamos outra proposta mais correta e menos polémica...e para ser diferente: colocar a PSP a controlar as manifestações de Alexandra Lucas Coelho, no seu "escritório" durante a "manufatura"  das suas crónicas, para evitar confrontos entre a colunista e os familiares de Salazar, no sentido de não irem uns para trás das grades da penitenciária e não ir Alexandra Lucas Coelho de fricassé para trás das grades duma cama das urgências.

Um servidor (mais um!) da opinião ( da treta!), ao vosso dispor...

Pap...papagaio

Marcelo Rebelo de Sousa e as chamadas de valor acrescentado

telefonema, cristina ferreira.jpg        Nos últimos dias, o SIS  tem andado às aranhas a investigar quem é que telefonou a assediar a Cristina, a pedido desta última, à hora conveniente do programa.

   Os jornaleiros da Nova Gente e os escarafunchadistas da Passadeira Vermelha desconfiam que a Proteção Civil não foi, que a linha do SIRESP ardeu em Pedrógão e não funciona há quase dois anos. Luís Filipe Vieira está fora de questão, que tem andado ocupado a chorar e a preparar o funeral do Benfica, e o Nílton também não se dá a esse tipo de trabalhos! Pinto da Costa gosta de tudo "ao vivo", não bate couros a saloias por telefone; Valentim Loureiro, por sua vez, só tem os números dos árbitros (e usa pouco o telefone, - só quando é para encomendar algum serviço é que pede ao Irrealsocial do João que telefone fora de horas e pela calada da noite para o Intermarchê, a fazer as encomendas na vez do pai!)...

   Sem muito mais hipóteses, já só sobram: o Papa Francisco, que tem roaming e gosta de animar  de surpresa os pobres e indefesos, e o P.R., que não é nada fulano para fazer esse tipo de abordagens de caca, com chamadas  ao estilo de linha do engate.

   Vai-se a ver, e o merdinhas que telefonou à Cristina ainda deve ter sido eu! Da-se!

Pap...papagaio

A cómica e dramática questão da palavra do ano...

enfermeiro.jpg   Se não fosse o caso de haver uma "malandriçocracia" dos media tradicionais  e uma "hipocritocracia" das redes sociais, em conjunto com a obsessão depressiva e venal dos clickbeites, diríamos que o desafio da "Palavra do Ano" até poderia ser  significativamente intrigante e curioso, sobretudo por conhecer a luz numa época em que a generalidade das pessoas não liga a ponta dum corno ao vocabulário nem dá qualquer valor à língua portuguesa. Pior: num país que gosta muito de copianços - debruçados sobre aquilo que se vê lá fora - e em que cada vez mais tantos são os que não sabem bem aquilo que dizem, escolher palavras como pretensa diversão pública parece bizarro.

   Resumo: perante a inegabilidade de que os discursos estão reféns de um atroz preço de saldo e as frases são atiradas à tonelada para a praça pública, que nem macarrão colante e agreste, nos menús da televisão e outras plataformas sociais, lá se lembraram alguns espertalhões oportunistas, que simular gosto mentiroso pelas palavras, nos locais certos e pelos motivos errados, gera gordo mediatismo.

   Já agora, uma vez que escolheram "enfermeiros", deveria juntar-se-lhe "urgência"! Do mesmo modo, em vez de "Palavra do Ano", poderia transformar-se, a  não inocente jogada, sem grande prejuízo do conceito e da fundamental viralidade, em "Palavra do Ânus".

Pap...papagaio

Quem deve pagar a conta no primeiro encontro?, perguntou a Mula...e muito bem!

quem paga o jantar, igualdade de género.jpg

   Eu posso tentar responder a essa questão desabafástica da mulística sobre: "o homem é que paga?", - dilema conjuntivo nas saídas mais ou menos românticas entre géneros. Afinal, nos tempos esterilmente opinativos que correm,  a quem é que, afinal, deve calhar a dolorosa do repasto? Como proceder e desembaraçar o nó deste problema de natureza ética e metafísica?

Há várias soluções, e eu ajudo, querida Mula !:

- sair só com homens;
- sair com transgéneros;
- não sair, de todo;

- sair sozinho;

- sair e não almoçar;

- sair e não jantar;

 - sair e não fazer outras despesas;

- sair para comprar uma Playstation e jogar joguinhos - esquece-se o jantar;

- sair e deixar a carteira em casa;

- sair com o Ministro das Finanças (não há remédio e somos nós que pagamos, homens ou mulheres, sempre!)

- sair e ir descontraidamente ao "Made in Correeiros",  - pagam os dois e não vai chegar!;

- sair a correr (mesmo muuuuuito depreeeeeeesssssa!);

- sair no finzinho do mês;

- sair  convenientemente (convite) quando a "date" está com o período ;

- sair com as militantes do Bloco: leva o homem nas fuças por se recusar a pagar, ao abrigo da (des)igualdade de género;

- sair com as deputadas do PCP - paga o homem, que a refeição é do povo e muito económica;

- sair com a Assunção Cristas, que ela alimenta muita boca;

- sair com o Manuel Luís e o namorado, que eles fazem o jantar;

- convidar o Sócrates e o Vara, que não podem sair;

- sair com o Papagaio - paga a mulher, que o Papagaio tem ouvido falar muito de igualdade e o Papagaio é tonto, mas não é parvo!

Resolvi?? Uma ave sempre às ordens...

Pap...papagaio

 

 

 

«Ser assertivo aleija!», quase disse o Ricardo.

assertividade, portugal.jpg   Também poderíamos pegar no «Havéramos era de fazer esta cumbersa em emigrês, mas depois sobrevinha uma grande escandaleira nos doutores.», dito pelo Magueijo, e muito bem! Qualquer das duas serviria para "comprar guerras". Mas é melhor não ir por aí, que os portugueses não gostam lá muito que lhes atirem à cara a mania de se empinarem sistematicamente num pedestal, de se desunharem a tentar distanciar-se da ralé, de negarem que gostam de palmadinhas nas costas, de se colarem à intelectualidade snobe, e de se demitirem da necessária frontalidade, que Aleija como o caraças! 

   Não, é mesmo melhor não entrar por aí! Muito menos neste espaço! Vamos evitar a polémica e a converseta  com os colegas blogueiros...que essa treta Aleija!

   Talvez, isso sim, fiquemos só pelas lágrimas da Cher, causadas pelo esticante botox, e não por ter ouvido alguém  - supostamente que nunca fez uma plástica - a cantar melhor que ela. Ou pelo "ranchos" e sobremesas pindéricas do Casal Mistério, que provocam flato e Aleijam! Quem sabe, não evitamos mesmo a polémica e convidamos o Mário Machado para uma entrevista aqui, no "Papagaio Indiscreto" ...

Pap...papagaio