Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Giló - O Papagaio Indiscreto

Aqui no Papagaio e no Sapo Blogs outra vez? Pá! Vão à praia, façam amor com a(o) namorada(o)... evitem é perder o vosso precioso tempo neste botequim! Podiam, pelo menos, ter o bom gosto de escolher outro blog Papagaio

Enfarte do Miocárdio e Bipolaridade Lunar

stress_cartoon.png

 

    Provavelmente, e pela leitura do título, alguns já estarão a preparar-se para pensar assim: " ...lá vai ele começar, outra vez, com ironias e histórias chatas e técnicas de saúde e clínica... tem a mania que sabe tudo!". Desta vez,  - mas só desta! - é puro engano! Eu não sei tudo, sei que não sei, não tenho a mania, nem estou, hoje, virado para aí, tampouco !

   Como alguns se recordarão,  - até porque não fiz segredo disso - , em 2017 fui vítima de um enfarte do miocárdio -  em linguagem mais vulgar "ataque cardíaco". Não fui eu que o pedi, ele é que veio ter comigo!

   Decorrido mais de um ano sobre este acontecimento, fui aprendendo e constatando várias coisas (algumas delas eu já as sabia - e , por isso, só fiquei ainda com mais certezas sobre elas!). Esta aprendizagem recolhida a partir de diversas experiências, das quais fui alvo, por força das naturais circunstâncias, trouxeram-me dúvidas, ideias, confirmações, curiosidades, irritações e, também, ... vontade de rir!

  Há um ano, aflito da vida, com dores no peito, alguma falta de ar e dormência num dos braços, entrei no bloco de urgências, ao que uma médica de serviço ( repare-se na nota particular que aponta para a igualdade de género!) se aproxima, me coloca amistosamente a mão sobre o ombro e me tenta confortar.  Ninguém pagou mais àquela criatura para exercer clínica com simpatia extra. Ao aperceber-se rapidamente do que se estava a passar, a senhora deitou-me esta frase, sorrindo levemente: " - Relaxe, olhe que essas coisas do coração são sérias. Vá com calma, não fique stressado, que a ansiedade tira-lhe tempo de vida! Reduza a velocidade ou o seu coração mata-o!"

   Ouvi com atenção, apesar do susto em que estava, e guardei as palavras da senhora para o meu futuro. Na altura, nem ela nem eu sabíamos, de forma absoluta e confirmada de que se tratava, efetivamente, de um ataque cardíaco.

     Confirmaram-me!, subi para a intervenção, intervencionaram-me, fui intervencionado, sobrevivi à intervenção, apaixonei-me por uma das enfermeiras que me intervencionou!, (estava sedado com 10mg de uma cocaína pior que a cocaína, e que me fazia sentir mais garanhão que o cavalo do Zorro!) desci da intervenção, descansei da intervenção, pensei na intervenção...

   Depois de me abrirem buracos como fazem aos frangos da Guia, uma outra médica recebeu-me para preencher papéis com muito significado para os honorários dela e muito pouco significado para mim e para os meus honorários; como o efeito " Cavalo do Zorro" já tinha passado havia dias, achei-me abatido e a meditar preocupadamente sobre o que seria a próxima metade da minha existência, se é que ela iria acontecer.

   Expressei à canuca da médica,  - (pareceu-me ter ela mais ou menos dezasseis anos de idade e duas semanas de profissão. O meu dedo mindinho tem mais experiência de vida! Olhei para a cadeira onde a criatura pousava o seu faustíssimo rabo e adivinhei, naquela imagem, ter visto , ainda, as formas de uma fralda Dodot! ) - que andava a pensar em "abrandar" o automóvel; que, porventura, iria desejar solicitar à minha entidade patronal que me fizesse passar para um lado da guerra que fosse um pouco menos "minado", um daqueles em que os corpos voam aos pedaços pelo ar menos vezes! Seria desejar muito? Não levar com tantas granadas ao logo do dia? Afinal, " o coração mata!" - dizia a outra  madame simpática!

   Resposta imediata da "senhora/moça/menina/médica": " Ó AMIGO! Nós, aqui, comemos enfartes do miocárdio ao pequeno-almoço! Ataques cardíacos é o que mais para aí há. O que o Sr. sofreu é NORMAL!"

   O "enfarte do miocárido", do título, está explicado! A Floribela de bata branca explicou-mo cristalinamente! Cabe-me, a mim, explicar a " Bipolaridade Lunar".

     Na verdade, peço perdão, mas com os males no quintal dos espanhóis, posso eu bem! Já com o que se passa no meu quintal, isso diz-me mais respeito: aborrece-me, irrita-me e preocupa-me solenemente! Na nossa famosa lusitânia, por vezes ( demasiadas!) somos tão amadores e tão distraídos que  até dói! Podemos ser rotulados de bipolares, e a  bipolaridade é um dado maligno e atroz. Pior: é um dado culturalmente confirmado! Podemos estar a morrer, que tanto nos deparamos com uma mão enrugada que nos aconchega, como com uma besta,com cara de princesa que nos diz: " Vai mas é trabalhar, ó c*brão! E isto tudo no mesmo lugar!, embora não à mesma hora... ora oito, ora oitenta!

   Se acordarmos de manhã  com interesses e com boa disposição, perdoamos tudo, até ao mais ignóbil dos pedófilos; de tarde, se virmos um homem a colocar a mão no ombro de uma mulher gritamos que é assédio... e sem perguntar se aqueles dois são marido e mulher! Assistimos a isto em qualquer lado, mas no meu quintal... eu LAMENTO muito mais!

   Depois há, ainda, o eterno problema da comunicação, ou da falta dela: eu expressei-me, dizendo que achava estar em estado de ser um pouquinho ajudado, que precisava de algum apoio na minha nova fragilidade; a bebé "cândida e albina" terá entendido que aquilo era um esquema, um choradinho,uma vigarice, desaforo e assédio moral, tudo junto, e deu-me um coice de mula, uma vez que a minha pessoa lhe estaria a exigir que  passasse uma carta branca para uma reforma fraudulenta por invalidez! Só pode!

   Entretanto, passou mais de um ano... congratulo-me por ter conseguido ultrapassar a fase que as estatísticas ensinam ser a de maiores riscos.

    Agradeço à senhora idosa, de mão enrugada, que me passou a mão pelo ombro, sem me assediar moralmente!, o gesto.  À outra, desejo que tenha posto umas ferraduras novas!

     Passei o "Lado Lunar". Estarei pronto para mais mais uma fase da vida, ou do que resta dela, a não ser que eu poise o pé nalguma mina antipessoal, nas horas do expediente, e me espalhe  por uma circunferência com um raio de 3 km!!! Faço votos que a MULA de BATA seja destacada para apanhar as peças que restarem, depois de terminar o seu curso de português básico!

Saudações

 

Papagaio  papagaio.jpg

7 comentários

Comentar post